gamificação em equipes

O que a Gamificação representa nas equipes

Praticamente todas as empresas hoje em dia estão investindo pesado em métodos para manter suas equipes bem engajadas. Isso pode ser um desafio, pois mesmo os colaboradores mais dedicados perdem o interesse maior pelo trabalho depois de um tempo. Uma solução muito promissora para este problema é a gamificação do trabalho. Mas será que você realmente entende o que isso significa?

De forma literal, gamificar significa “tornar um jogo”. Na prática, se trata de usar alguns elementos aplicados em jogos para aumentar o engajamento da equipe. Dentre eles estão:

– metas desafiadoras, mas possíveis;

– controle sobre as próprias ações e sobre o seu progresso;

– feedback rápido ou imediato.

Podem parecer coisas banais à primeira vista, mas, se você costuma jogar ou ver pessoas jogando, sabe como os games podem engajar alguém em uma tarefa por várias horas. Por isso, vamos ver aqui alguns aspectos chave da gamificação e como ela pode afetar o desempenho da sua equipe!

Competições saudáveis são uma forma de engajamento

Um aspecto-chave de qualquer jogo é a competição, seja ela entre dois ou mais seres humanos, contra uma máquina ou apenas contra uma meta. Já há comprovações de sobra de que competição excessiva pode prejudicar o funcionamento de uma equipe, mas, quando ela é feita de forma saudável, pode ser o gatilho certo para melhorar o desempenho de sua produção.

Um exemplo de competição saudável é uma bebida grátis no happy hour para aquele que fechar mais vendas na semana. Desde que as condições sejam justas, com todos tendo alguma chance de vencer, é provável que toda a equipe se divirta durante o processo.

Recompensas são um fator-chave na gamificação

Não basta que haja objetivos: é preciso que existam bons motivos para alcançá-los. Em muitos jogos, a recompensa por jogá-los é o próprio jogo, a diversão de interagir com a máquina e com os amigos. Por outro lado, também existem recompensas que vêm depois da partida. Em geral, elas são o que motiva o indivíduo a persistir, mesmo que a tarefa não seja muito divertida por si só.

Ambas são úteis para engajar sua equipe. Se seus colaboradores gostam do que fazem, tentarão melhorar seu desempenho naturalmente — e se houver alguma recompensa para as metas atingidas, eles poderão continuar mais motivados, mesmo quando estiverem mais cansados.

“Gamificar” não é apenas “tornar tudo divertido”

Por fim, precisamos mesmo desmistificar uma coisa sobre a gamificação: ela não busca tornar o seu trabalho uma “brincadeira”. A filosofia de Mary Poppins, que tenta melhorar um remédio ruim com uma colher de açúcar, não cabe tão bem no mundo real. Por mais que o gosto esteja melhor, ele ainda é falso. E se o açúcar acabar? Você vai continuar doente?

Metáfora à parte, gamificar o seu trabalho não tem a ver com tentar se divertir constantemente. Tem a ver com levar o seu trabalho a sério. Se você respeita suas responsabilidades, sabe como elas são importantes e sente que suas ações são relevantes, aí sim você terá gamificado seu trabalho corretamente.

Agora que você entende melhor o que é a gamificação, é hora de engajar sua equipe! Quer continuar acompanhando nossas novidades? Então siga-nos no Facebook e no LinkedIn e fique por dentro dos nossos melhores conteúdos.

Compartilhe o Post

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Previous
Next